Indicada por Temer para a PGR, Raquel Dodge pediu a prisão de seus aliados

Pedido de prisão de aliados, amigos e ex-assessores de Michel Temer no âmbito da Operação Skala – que investiga se o emedebista recebeu propinas por meio da edição do chamado decreto dos portos e que foi deflagrada nesta quinta-feira (29) pela Polícia Federal – partiu da procuradora-geral da República Raquel Dodge; autorização das prisões temporárias e dos mandados de busca e apreensão foram autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso; Dodge foi indicada para o cargo pelo próprio Temer

Indicada por Temer para a PGR, Raquel Dodge pediu a prisão de seus aliados
Indicada por Temer para a PGR, Raquel Dodge pediu a prisão de seus aliados
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O pedido de prisão de aliados, amigos e ex-assessores de Michel Temer no âmbito da Operação Skala – que investiga se o emedebista recebeu propinas por meio da edição do chamado decreto dos portos e que foi deflagrada nesta quinta-feira (29) pela Polícia Federal – partiu da procuradora-geral da República Raquel Dodge. Ela foi indicada para o cargo pelo próprio Temer.

A autorização das prisões temporárias e dos mandados de busca e apreensão foram autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso. Foram presos pelos agentes federais o empresário e advogado José Yunes, apontado como operador do esquema, o presidente da empresa Rodrimar, Antonio Celso Grecco, e ainda o ex-ministro de Agricultura Wagner Rossi, e o coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Batista de Lima Filho, apontado como laranja de Temer.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247