Indicados de Guedes vão demolir os bancos públicos, diz Carlos Fernandes

"Entre o "radar" manipulado de Jair Bolsonaro e a sanha entreguista de Paulo Guedes, o que podemos afirmar com certeza sobre o futuro dos maiores bancos públicos brasileiros é o de que, de uma forma ou de outra, todos sairão perdendo", avalia o economista Carlos Fernandes; para ele, o Bando Brasil e a Caixa "entraram de vez na alça de mira dos abutres internacionais" e que na "contramão da declaração do presidente eleito de que BB e Caixa não estariam no "radar" das privatizações da próxima gestão, o que as nomeações dos seus futuros presidentes indicam é algo, no mínimo, contraditório"

Indicados de Guedes vão demolir os bancos públicos, diz Carlos Fernandes
Indicados de Guedes vão demolir os bancos públicos, diz Carlos Fernandes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - "Entre o "radar" manipulado de Jair Bolsonaro e a sanha entreguista de Paulo Guedes, o que podemos afirmar com certeza sobre o futuro dos maiores bancos públicos brasileiros é o de que, de uma forma ou de outra, todos sairão perdendo", avalia o economista Carlos Fernandes.

Em um artigo publicado no Diário do Centro do Mundo, ele destaca que "Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, ambas empresas saneadas, competentes, lucrativas e com forte atuação econômica e social em setores de extrema relevância para o desenvolvimento nacional, entraram de vez na alça de mira dos abutres internacionais"

Para ele, na "contramão da declaração do presidente eleito de que BB e Caixa não estariam no "radar" das privatizações da próxima gestão, o que as nomeações dos seus futuros presidentes indicam é algo, no mínimo, contraditório".

Leia a íntegra no Diário do Centro do Mundo.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247