Indio da Costa é suspeito de receber propinas mensais de R$ 30 mil por esquema nos Correios

Ex-deputado federal índio da Costa, preso pela Polícia Federal na semana passada e colocado em liberdade nesta quinta-feira (12), é suspeito de receber propinas mensais de R$ 30 mil, entre 2016 e 2018, por meio da indicação do superintendente dos correio no Rio, Cleber Isais Machado, que também foi preso no âmbito da Operação Post Off

Índio da Costa
Índio da Costa (Foto: PSD)

247 - O ex-deputado federal índio da Costa, preso pela Polícia Federal na semana passada e colocado em liberdade nesta quinta-feira (12), é suspeito de receber propinas mensais de R$ 30 mil, entre 2016 e 2018, por meio da indicação do superintendente dos correio no Rio, Cleber Isais Machado, que também foi preso no âmbito da Operação Post Off. 

Segundo as investigações, o esquema envolvia o pagamento de propinas a funcionários dos Correios para facilitar o transporte de grandes volumes de correspondências e encomendas sem que o faturamento fosse efetuado corretamente. 

Ainda de acordo com os investigadores, o esquema envolvia a indicação de superintendentes que atuavam de maneira a viabilizar as fraudes. Índio da Costa nega as acusações. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247