Indio da Costa é suspeito de receber propinas mensais de R$ 30 mil por esquema nos Correios

Ex-deputado federal índio da Costa, preso pela Polícia Federal na semana passada e colocado em liberdade nesta quinta-feira (12), é suspeito de receber propinas mensais de R$ 30 mil, entre 2016 e 2018, por meio da indicação do superintendente dos correio no Rio, Cleber Isais Machado, que também foi preso no âmbito da Operação Post Off

Índio da Costa
Índio da Costa (Foto: PSD)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-deputado federal índio da Costa, preso pela Polícia Federal na semana passada e colocado em liberdade nesta quinta-feira (12), é suspeito de receber propinas mensais de R$ 30 mil, entre 2016 e 2018, por meio da indicação do superintendente dos correio no Rio, Cleber Isais Machado, que também foi preso no âmbito da Operação Post Off. 

Segundo as investigações, o esquema envolvia o pagamento de propinas a funcionários dos Correios para facilitar o transporte de grandes volumes de correspondências e encomendas sem que o faturamento fosse efetuado corretamente. 

Ainda de acordo com os investigadores, o esquema envolvia a indicação de superintendentes que atuavam de maneira a viabilizar as fraudes. Índio da Costa nega as acusações. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email