Investigado pela morte de Marielle autorizou que igreja de Michelle tenha 5 andares

A Câmara Municipal do Rio aprovou uma lei autorizando um templo de cinco andares da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca; o local é frequentado por Michelle Bolsonaro e o marido Jair; um dos autores do Projeto de Lei solicitando o anexo de cinco andares é Marcello Siciliano (PHS),  investigado pela suspeita de ser mandante do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes

Investigado pela morte de Marielle autorizou que igreja de Michelle tenha 5 andares
Investigado pela morte de Marielle autorizou que igreja de Michelle tenha 5 andares

247 - "A Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou no início deste mês uma lei autorizando um templo de cinco andares da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca", relata o jornalista Kiko Nogueira, no Diario do Centro do Mundo. "A construção precisava passar pela aprovação dos vereadores. O local é frequentado por Michelle Bolsonaro e o marido Jair. Ela ganhou uma festa de despedida da turma. Foi presenteada com um mural em que aparece ao lado de Eva Perón, Margaret Thatcher, a Princesa Diana e a xará Michelle Obama".

"Os autores do projeto são Inaldo Silva (PRB), Felipe Michel (PSDB) e Marcello Siciliano (PHS). Siciliano é investigado pela suspeita de ser mandante do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes. Na manhã de sexta, dia 14, a Polícia Civil do Rio e o Ministério Público cumpriram mandado de busca e apreensão em sua casa, que também fica na Barra. A operação tinha relação com a execução de Marielle e de Anderson", continua. "Durante a apuração do caso, uma testemunha falou que Siciliano planejou o extermínio de Marielle juntamente com o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica".

Leia a íntegra no DCM

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247