Isolado, Cunha chove no molhado ao pedir PMDB fora do governo

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a defender que o PMDB não aceite nenhum ministério no governo da presidente Dilma Rousseff; "Por mim, o PMDB deve ficar com zero ministério. Não só não vou participar [da reforma administrativa], como não quero que o PMDB participe. Eu defendo que o PMDB saia do governo e que tenha instância própria", afirmou; parlamentar também negou estar  isolado no partido; "[O isolamento] é um debate absolutamente fora de propósito, até porque não estou disputando nada na bancada", disse  

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a defender que o PMDB não aceite nenhum ministério no governo da presidente Dilma Rousseff; "Por mim, o PMDB deve ficar com zero ministério. Não só não vou participar [da reforma administrativa], como não quero que o PMDB participe. Eu defendo que o PMDB saia do governo e que tenha instância própria", afirmou; parlamentar também negou estar  isolado no partido; "[O isolamento] é um debate absolutamente fora de propósito, até porque não estou disputando nada na bancada", disse
 
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a defender que o PMDB não aceite nenhum ministério no governo da presidente Dilma Rousseff; "Por mim, o PMDB deve ficar com zero ministério. Não só não vou participar [da reforma administrativa], como não quero que o PMDB participe. Eu defendo que o PMDB saia do governo e que tenha instância própria", afirmou; parlamentar também negou estar  isolado no partido; "[O isolamento] é um debate absolutamente fora de propósito, até porque não estou disputando nada na bancada", disse   (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está cada vez mais isolado após as denúncias que o enredaram na Operação Lava Jato, voltou a defender que o PMDB não aceite nenhum ministério no governo da presidente Dilma Rousseff. "Por mim, o PMDB deve ficar com zero ministério. Não só não vou participar [da reforma administrativa], como não quero que o PMDB participe. Eu defendo que o PMDB saia do governo e que tenha instância própria", afirmou. Ele também quer que legenda faça uma convenção nacional para discutir a saída da base aliada.

"Quem defende a governabilidade e acha que o Brasil passa pelo momento difícil que passa, não deveria exigir cargos para isso. Deveria estar desprendido pela política pública. Mas essa é minha opinião pessoal, de militante do PMDB, que vou defender na convenção, que eu espero que seja convocação, que o PMDB saia da base", vociferou durante um evento em Goiás.

O parlamentar disse, ainda, que não se sente isolado dentro do partido. "[O isolamento] é um debate absolutamente fora de propósito, até porque não estou disputando nada na bancada. Nunca procurei qualquer membro da bancada e defendi meu posicionamento pessoal como preponderante na bancada. Então, não vou me sentir isolado, porque não estou procurando vencer. Eu estou procurando simplesmente debater minha posição", assegurou Cunha.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247