Janine: mudar o ensino médio é necessário, mas não por MP

"As medidas já estavam em discussão. As mudanças viriam pelo projeto e não eram um ponto de divergência. Só considero a MP um caminho péssimo. É um assunto delicado para você resolver mediante um instrumento que pula a discussão do Congresso", diz o professor Renato Janine Ribeiro, ex-ministro da Educação no governo Dilma

A presidenta Dilma Rousseff dá posse ao novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro (Antonio Cruz/Agência Brasil)
A presidenta Dilma Rousseff dá posse ao novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em entrevista ao jornalista Guilherme Mazui, o professor Renato Janine Ribeiro, que foi ministro da Educação no governo Dilma Rousseff, defende a reformulação do ensino médio, mas não por medida provisória.

"As medidas já estavam em discussão. As mudanças viriam pelo projeto e não eram um ponto de divergência. Só considero a MP um caminho péssimo. É um assunto delicado para você resolver mediante um instrumento que pula a discussão do Congresso", diz ele.

Sobre mudanças no currículo, ele concorda. "É um ponto essencial. Atualmente, você tem um nível de especialização em certas matérias que é desnecessário para o aluno que não pretende segui-las. Você tem de ensinar aquilo que é útil para ele. E nossa educação continua teimando em não ser assim." 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247