Janot: acordos na Lava Jato recuperaram R$ 4,2 bi

Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, participou nesta quarta-feira, 16, em Paris, de encontro sobre a corrupção promovido pela OCDE e afirmou que o Brasil recuperou aproximadamente 1 bilhão de euros, cerca de R$ 4,2 bilhões, desviados ao exterior pelo esquema de corrupção da Operação Lava Jato; de acordo com Janot, graças ao apoio das instituições internacionais, foi possível realizar 600 buscas, seis procedimentos civis de improbidade administrativa contra 34 pessoas físicas e 16 jurídicas, além da demanda de 5,5 bilhões de euros em indenizações

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, durante debate dos candidatos ao cargo de procurador-geral da República, promovido pela ANPT, AMPDFT e ANMPM (Antonio Cruz/Agência Brasil)
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, durante debate dos candidatos ao cargo de procurador-geral da República, promovido pela ANPT, AMPDFT e ANMPM (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Aquiles Lins)

247 - Durante encontro sobre corrupção promovido pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta quarta-feira, 16, em Paris, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que o Brasil recuperou aproximadamente 1 bilhão de euros, cerca de R$ 4,2 bilhões, desviados ao exterior pelo esquema de corrupção da Operação Lava Jato.

"O do Brasil é um caso fora da curva, com certeza. Aqui [na OCDE] se trata de um viés diferente da corrupção, que é a transnacional, mas a nossa investigação acaba se refletindo também nesse tema", disse. Janot classificou a operação como "a mais importante investigação contra a corrupção e a lavagem de dinheiro da história do Brasil".

De acordo com Janot, graças ao apoio das instituições internacionais, foi possível realizar 600 buscas, seis procedimentos civis de improbidade administrativa contra 34 pessoas físicas e 16 jurídicas, além da demanda de 5,5 bilhões de euros em indenizações. "Foram feitas 200 acusações, 137 prisões, 103 demandas de colaborações internacionais do Brasil a outros países, 49 acordos de parcerias jurídicas e cinco programas de clemência", afirmou Janot.

Logo após a reunião, Janot seguiu para a Suíça, onde se encontra, nesta quinta (17), com o procurador-geral Michael Lauber para falar sobre processos da Lava Jato. "As negociações entre o MP suíço e o brasileiro já estão bem avançadas, provavelmente a Itália também virá", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247