Jefferson diz que Cristiane 'está pagando o preço por ser sua filha'

Presidente do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, disse que sua filha, deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), está sendo punida por seus laços familiares; "Ela está pagando o preço por ser minha filha", disse Jefferson; Para ele, Cristiane é vítima de perseguição política. "Este movimento é ligado ao PT", afirmou; Cristiane teve sua posse como ministra do Trabalho do governo Michel Temer suspensa pela Justiça Federal por não pagar direitos trabalhistas a dois ex-motoristas

Presidente do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, disse que sua filha, deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), está sendo punida por seus laços familiares; "Ela está pagando o preço por ser minha filha", disse Jefferson; Para ele, Cristiane é vítima de perseguição política. "Este movimento é ligado ao PT", afirmou; Cristiane teve sua posse como ministra do Trabalho do governo Michel Temer suspensa pela Justiça Federal por não pagar direitos trabalhistas a dois ex-motoristas
Presidente do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, disse que sua filha, deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), está sendo punida por seus laços familiares; "Ela está pagando o preço por ser minha filha", disse Jefferson; Para ele, Cristiane é vítima de perseguição política. "Este movimento é ligado ao PT", afirmou; Cristiane teve sua posse como ministra do Trabalho do governo Michel Temer suspensa pela Justiça Federal por não pagar direitos trabalhistas a dois ex-motoristas (Foto: Paulo Emílio)

247 - O presidente do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, disse que sua filha, deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), está sendo punida por seus laços familiares. "Ela está pagando o preço por ser minha filha", disse Jefferson em entrevista à Rádio Gaúcha. Cristiane teve sua posse como ministra do Trabalho do governo Michel Temer suspensa pela Justiça Federal por não pagar direitos trabalhistas a dois ex-motoristas. Para ele, Cristiane é vítima de perseguição política. "Este movimento é ligado ao PT", afirmou.

Jefferson disse, ainda, que os processos movidos pelos ex-funcionários aconteceram muito antes dela ser indicada para assumir a pasta do Trabalho. "Na época ela era deputada, cidadã e não ministra. A Justiça do Trabalho trata o empregador como um criminoso", disparou.

O governo recorreu da decisão que suspendeu a posse. A justiça, porém, recusou o recurso e manteve a decisão do juiz federal Leonardo da Costa Couceiro, da 4.ª Vara Federal de Niterói (RJ).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247