Joaquim de Carvalho: como a Lava Jato transformou boato em acusação de crime no caso do sítio de Atibaia

O jornalista Joaquim de Carvalho afirma que "está sendo republicada agora, depois que a Vaza Jato revelou que Deltan Dallagnol usou informalmente a Receita Federal para investigar o caseiro do sítio em Atibaia. Não descobriu nada, apesar da devassa."

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Joaquim de Carvalho afirma que "está sendo republicada agora, depois que a Vaza Jato revelou que Deltan Dallagnol usou informalmente a Receita Federal para investigar o caseiro do sítio em Atibaia. Não descobriu nada, apesar da devassa."

"No roteiro traçado pelos procuradores da república para colocar Lula no centro de uma grande organização criminosa, o sítio seria propriedade oculta do ex-presidente".

"Ele teria recebido o Santa Bárbara como propina pelos contratos milionários que a Odebrecht e a OAS mantinham com a Petrobras."

"É uma história que ganhou as páginas da velha imprensa, muitos minutos (talvez horas) do Jornal Nacional, mas não encontra amparo em provas."

"Os moradores mais antigos do bairro Portão lembram que o sítio foi do senhor Gastão, que, depois, o vendeu ao casal Adalton e Neusa Emílio Santarelli, donos de um loja na praça da Sé, em São Paulo."

Leia a íntegra no DCM

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email