Joesley contratou empresa de segurança que atuou no caso de Marcela Temer

Empresário e sócio da JBS, Joesley Batista, contratou a mesma empresa de "segurança e investigações" que atuou na investigação do homicídio de um diretor da JBS e que também foi chamada para apoiar no caso que resultou na prisão do hacker que havia clonado e chantageado a primeira-dama, Marcela Temer, esposa de Michel Temer; SCR Consultoria de Segurança e Investigações tem como um dos sócios o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo, Rodolpho Chiarelli

Empresário e sócio da JBS, Joesley Batista, contratou a mesma empresa de "segurança e investigações" que atuou na investigação do homicídio de um diretor da JBS e que também foi chamada para apoiar no caso que resultou na prisão do hacker que havia clonado e chantageado a primeira-dama, Marcela Temer, esposa de Michel Temer; SCR Consultoria de Segurança e Investigações tem como um dos sócios o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo, Rodolpho Chiarelli
Empresário e sócio da JBS, Joesley Batista, contratou a mesma empresa de "segurança e investigações" que atuou na investigação do homicídio de um diretor da JBS e que também foi chamada para apoiar no caso que resultou na prisão do hacker que havia clonado e chantageado a primeira-dama, Marcela Temer, esposa de Michel Temer; SCR Consultoria de Segurança e Investigações tem como um dos sócios o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo, Rodolpho Chiarelli (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O empresário e sócio da JBS, Joesley Batista, contratou a mesma empresa de "segurança e investigações" que em 2008 atuou na investigação do homicídio de um diretor da JBS e que, no ano passado, também foi chamada para apoiar no caso que resultou na prisão do hacker que havia clonado e chantageado a primeira-dama, Marcela Temer, esposa de Michel Temer. A SCR Consultoria de Segurança e Investigações tem como um dos sócios o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo, Rodolpho Chiarelli.

As investigações da Polícia Federal buscam algum elo na contratação de dois policiais civis de São Paulo que foram detidos ao fazer a segurança particular de Joesley Batista quando este prestou depoimento à Justiça no âmbito da Operação Bullish, em junho deste ano. Chiarelli prestou serviços a Temer em maio do ano passado, quando atuou na prisão do hacker Silvonei José de Jesus Souza, que acabou condenado por extorquir a primeira-dama. Na ocasião, Temer ainda era vice-presidente e o hoje ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Morais era secretário de Segurança Pública de São Paulo.

O nome do delegado (Rodolfo) teria surgido em uma conversa interceptada pela PF durante a Operação Patmos, que teve como alvos centrais Temer e o senador e presidente licenciado do PSDB (Aécio Neves-MG). Na interceptação telefônica, o diretor da JBS Ricardo Saud conversa cm "Rodolfo" sobre um relatório referente ao coronel João Baptista Lima Filho, amigo íntimo de Temer e que investigado pela suspeita de receber popinas em nome do peemedebista.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247