Josias: Cunha é um pote até aqui de mágoas em relação a Temer

"Desde que foi cassado, há 38 dias, Eduardo Cunha atribui sua derrocada a Michel Temer e aos auxiliares palacianos do presidente", diz o jornalista Josias de Souza; "Como sinal de sua vitalidade, Cunha fez circular pelos porões de Brasília nas última semanas um conjunto de ameaças. Vão do dinheiro de má origem que ele diz ter borrifado nas arcas da campanha de Temer à vice-presidência, em 2014, até denúncias que podem incendiar o Congresso num instante em que o Planalto precisa de tranquilidade para votar sua pauta de reformas"

Cunha e Michel, foto Orlando Brito
Cunha e Michel, foto Orlando Brito (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Em artigo publicado nesta quinta-feira, o jornalista Josias de Souza fala sobre a mágoa que Eduardo Cunha nutre por Michel Temer e seus assessores mais próximos.

"Desde que foi cassado, há 38 dias, Eduardo Cunha atribui sua derrocada a Michel Temer e aos auxiliares palacianos do presidente. Com o passar do tempo, Cunha evoluiu da lamentação para a execração", diz ele.

"Como sinal de sua vitalidade, Cunha fez circular pelos porões de Brasília nas última semanas um conjunto de ameaças. Vão do dinheiro de má origem que ele diz ter borrifado nas arcas da campanha de Temer à vice-presidência, em 2014, até denúncias que podem incendiar o Congresso num instante em que o Planalto precisa de tranquilidade para votar sua pauta de reformas."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247