Jovem é morto pelo Exército em Vitória e internautas celebram

"O jovem Matheus Martins da Silva, de 17 anos, não tinha passagem pela polícia, não portava arma e estava perto de casa, num bairro pobre da região metropolitana de Vitória, quando levou um tiro de fuzil na cabeça, disparado por um dos militares que patrulhavam a área, e morreu", relata Joaquim de Carvalho, no DCM; no entanto, em vez de cobrar punição pelo caso, internautas saíram em defesa da imagem do Exército

"O jovem Matheus Martins da Silva, de 17 anos, não tinha passagem pela polícia, não portava arma e estava perto de casa, num bairro pobre da região metropolitana de Vitória, quando levou um tiro de fuzil na cabeça, disparado por um dos militares que patrulhavam a área, e morreu", relata Joaquim de Carvalho, no DCM; no entanto, em vez de cobrar punição pelo caso, internautas saíram em defesa da imagem do Exército
"O jovem Matheus Martins da Silva, de 17 anos, não tinha passagem pela polícia, não portava arma e estava perto de casa, num bairro pobre da região metropolitana de Vitória, quando levou um tiro de fuzil na cabeça, disparado por um dos militares que patrulhavam a área, e morreu", relata Joaquim de Carvalho, no DCM; no entanto, em vez de cobrar punição pelo caso, internautas saíram em defesa da imagem do Exército (Foto: Leonardo Attuch)

Por Joaquim de Carvalho, no DCM

O jovem Matheus Martins da Silva, de 17 anos, não tinha passagem pela polícia, não portava arma e estava perto de casa, num bairro pobre da região metropolitana de Vitória, quando levou um tiro de fuzil na cabeça, disparado por um dos militares que patrulhavam a área, e morreu.

Segundo a família, diante da reação dos parentes e das evidências de que Matheus não era um bandido, os militares entraram no carro e abandonaram o local, sem fazer o registro da ocorrência.

Tudo indica que Matheus foi a primeira vítima da presença do Exército nas ruas do Espírito Santo e que se trata de uma tragédia anunciada — sempre que se cogita chamar o Exército para fazer o trabalho da polícia, alguma voz sensata adverte que militares não são treinados para a segurança pública e que existe um alto risco de ações desastradas como parece ter sido o caso em que jovem Matheus perdeu a vida.

Na página que o jornal A Gazeta, o maior do Espírito Santo, mantém no Facebook, a notícia da morte de Matheus foi uma das que mais repercutiram, com muitos comentários. Mas a maioria dos leitores se manifestou contra a publicação, porque, não opinião deles, o jornal não deveria publicar a notícia para não prejudicar a imagem do Exército.

“A Gazeta não tem vergonha não? Vai começar a denegrir (sic) a imagem do Exército agora?” escreveu uma leitora, que recebeu mensagens de apoio de dezenas pessoas — muitos ameaçavam descurtir a página.

Um número expressivo culpou o adolescente por ter levado o tiro. “O que essa pessoa estava fazendo na rua essa hora da madrugada? Boa coisa não é…”, registrou um internauta.

Leia a íntegra no DCM

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247