Juiz da Lava-Jato quer mudar lei sobre lavagem

Juiz federal Sérgio Moro defende alteração no Código de Processo Pena para que réus condenados por crime de lavagem de dinheiro em primeira instância continuem presos enquanto durar a fase de recursos em instâncias superiores, como os Tribunais Regionais Federais (TRFs), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF); ele foi responsável pelas prisões do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef

Brasil, S„o Paulo, SP, 11/09/2008. SÈrgio Fernando Moro, juiz federal durante entrevista ·  TV Estad„o. - CrÈdito:J. F. DIORIO/ESTAD√O CONTE⁄DO/AE/Codigo imagem:107084
Brasil, S„o Paulo, SP, 11/09/2008. SÈrgio Fernando Moro, juiz federal durante entrevista · TV Estad„o. - CrÈdito:J. F. DIORIO/ESTAD√O CONTE⁄DO/AE/Codigo imagem:107084 (Foto: Roberta Namour)

247 - O juiz federal Sérgio Moro, que comanda os processos da operação Lava-Jato, defendeu uma alteração no Código de Processo Pena sobre o crime de lavagem de dinheiro.

Ele defende que os réus condenados por este crime em primeira instância continuem presos enquanto durar a fase de recursos em instâncias superiores, como os Tribunais Regionais Federais (TRFs), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Mouro foi responsável pelas prisões do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, acusados de esquema de desvios e pagamento de propina a servidores públicos, que movimentou até R$ 10 bilhões.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247