Juiz explica por que desconfia da "facada de Juiz de Fora"

Luis Carlos Valois diz que o fato de Adélio Bispo de Oliveira ter sido protegido pelos seguranças de Jair Bolsonaro, como Joaquim de Carvalho demonstrou, é um forte indício da farsa

Jurista Luis Carlos Valois, Jair Bolsonaro, Adélio Bispo e o jornalista Joaquim de Carvalho
Jurista Luis Carlos Valois, Jair Bolsonaro, Adélio Bispo e o jornalista Joaquim de Carvalho (Foto: Raphael Alves/Tribunal de Justiça do Amazonas | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O jurista Luis Carlos Valois afirmou desconfiar da versão de Jair Bolsonaro sobre a suposta facada em Juiz de Fora (MG) durante a campanha eleitoral de 2018 e citou o fato de Adélio Bispo ter ficado ileso naquele dia, mesmo rodeado de simpatizantes do bolsonarismo. 

"Para mim o maior indício contra a história da facada ainda é o fato de o 'mito' estar rodeado de milhares de simpatizantes que o idolatram, e às armas, e à solução de conflitos via violência, e o suposto autor do crime ter saído ileso sem nenhum arranhão!", escreveu o magistrado no Twitter. 

A suposta facada foi retratada no documentário "Bolsonaro e Adélio – uma fakeada no coração do Brasil", do jornalista do Brasil 247 Joaquim de Carvalho. O vídeo se aproxima de 1 milhão de visualizações e é finalista do prêmio Comunique-se.

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email