Juiz federal determina que União pague R$ 1,2 mil a cada cidadão do Amapá por perdas com apagão

Atendendo a pedido do senador Randolfe Rodrigues, decisão liminar do juiz João Bosco, da 2ª Vara da Justiça Federal do Amapá, prevê pagamento de duas parcelas de R$600 para compensar parte das perdas que os amapaenses tiveram com o apagão, que chega ao 11º dia

Protestos no bairro de Santa Rita, no Amapá.
Protestos no bairro de Santa Rita, no Amapá. (Foto: Rudja Santos/Amazônia Real | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz João Bosco, da 2ª Vara da Justiça Federal do Amapá, concedeu decisão liminar determinando que a União pague uma indenização emergencial de R$ 1.200 para todos os cidadãos do Amapá que foram afetados com o apagão de energia elétrica, que entrou nesta sexta-feira (13) no 11º dia. 

O magistrado atendeu a um pedido do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Segundo a decisão, a indenização deve ser paga pelo governo federal aos amapaenses em duas parcelas de R$ 600, com a primeira em dez dias. 

Peleas redes sociais, Randolfe Rodrigues comemorou a decisão. “Vencemos! Em resposta à nossa ação na justiça, foi concedida liminar para assegurar a cada amapaense o pagamento de R$ 1200,00 a título de indenização emergencial pelos danos causados pelo apagão no Estado!”, escreveu o senador junto a um vídeo em que dá mais detalhes sobre a decisão.

Segundo portaria do Ministério de Minas e Energia, todos os consumidores do País bancarão uma parte dos gastos para restabelecer a energia no Amapá. A conta será rateada entre os consumidores atendidos por distribuidoras, como os residenciais, e pelos que trabalham no chamado mercado livre, como indústrias. Amapaenses reclamaram de preços abusivos.

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247