Jurista rebate argumento de Gilmar e ressalta que caixa 2 é crime eleitoral

Em vídeo, o jurista Luiz Flávio Gomes contesta as declarações do ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes, de que caixa 2 não é crime do código penal; "Caixa 2 é crime, artigo 350 do código eleitoral. Agora estão mudando o discurso, estão querendo dourar a pílula, porque com as delações da Odebrecht, sai caixa 2 para todo mundo", diz o professor; "O ministro Gilmar está fazendo papel de advogado de defesa, isso não é papel de ministro da corte suprema", critica; assista

Em vídeo, o jurista Luiz Flávio Gomes contesta as declarações do ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes, de que caixa 2 não é crime do código penal; "Caixa 2 é crime, artigo 350 do código eleitoral. Agora estão mudando o discurso, estão querendo dourar a pílula, porque com as delações da Odebrecht, sai caixa 2 para todo mundo", diz o professor; "O ministro Gilmar está fazendo papel de advogado de defesa, isso não é papel de ministro da corte suprema", critica; assista
Em vídeo, o jurista Luiz Flávio Gomes contesta as declarações do ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes, de que caixa 2 não é crime do código penal; "Caixa 2 é crime, artigo 350 do código eleitoral. Agora estão mudando o discurso, estão querendo dourar a pílula, porque com as delações da Odebrecht, sai caixa 2 para todo mundo", diz o professor; "O ministro Gilmar está fazendo papel de advogado de defesa, isso não é papel de ministro da corte suprema", critica; assista (Foto: Gisele Federicce)

247 - O jurista Luiz Flávio Gomes contesta as declarações do ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes, de que caixa 2 não é crime do código penal, e deve ser tratado diferentemente do caixa 2 proveniente de propina.

"Caixa 2 é crime, artigo 350 do código eleitoral. Agora estão mudando o discurso, estão querendo dourar a pílula, porque com as delações da Odebrecht, sai caixa 2 para todo mundo", diz o professor, em vídeo.

Segundo ele, "caixa 2 é crime e é grave. É um abuso do poder econômico que desiguala a concorrência na hora das eleições e desmorona a democracia. Portanto, não é nada disso que se trata de uma 'mera irregularidade'".

O jurista resgata declarações dos ministros Cármen Lúcia e Luís Roberto Barroso, do STF, em que afirmam que caixa 2 é crime, além de fala do ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa e até do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB), à época do mensalão do PT.

"O ministro Gilmar está fazendo papel de advogado de defesa, isso não é papel de ministro da corte suprema. Setores desses partidos no Brasil formaram uma grande organização criminosa junto com empreiteiras e estão nos roubando R$ 600 milhões por dia", destaca o jurista.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247