Justiça aceita ação de Lula contra Villa, que vira réu

O 'historiador' tucano Marco Antônio Villa é acusado de cometer os crimes de calúnia, injúria e difamação em queixa-crime apresentada pelo ex-presidente; em nota, a assessoria de imprensa do Instituto Lula afirma que Villa fez "afirmações mentirosas com o objetivo de atingir a honra" de Lula; em comentário feito em julho na TV Cultura, Villa disse, sem apresentar provas, que o ex-presidente "mente, mente", que é "culpado de tráfico de influência internacional", além de "réu oculto do mensalão", "chefe do petrolão", "chefe da quadrilha" e teria organizado "todos os esquemas de corrupção"

Villa
Villa (Foto: Gisele Federicce)

247 - O 'historiador' Marco Antônio Villa virou réu após a Justiça aceitar uma queixa-crime apresentada pelos advogados do ex-presidente Lula, que acusam o tucano de cometer os crimes de calúnia, injúria e difamação em um comentário feito na TV Cultura em julho desse ano.

Em nota, a assessoria de imprensa do Instituto Lula aponta que Villa fez "afirmações mentirosas com o objetivo de atingir a honra" de Lula.

Sem apresentar provas, Villa disse na TV que o ex-presidente "mente, mente", que é "culpado de tráfico de influência internacional", além de "réu oculto do mensalão", "chefe do petrolão", "chefe da quadrilha" e teria organizado "todos os esquemas de corrupção".

Leia a íntegra da nota: 

NOTA À IMPRENSA
Justiça aceita queixa-crime de Lula contra comentarista da TV Cultura

São Paulo, 1 de dezembro de 2015,

O juiz André Carvalho e Silva de Almeida recebeu a queixa-crime proposta por Luiz Inácio Lula da Silva contra o historiador Marco Antônio Villa, que passou a ser réu na ação. Vila é acusado de cometer os crimes de calúnia, injúria e difamação, após ter feito afirmações mentirosas com o objetivo de atingir a honra do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva na TV Cultura. A decisão, de 25 de novembro, é do juiz André Carvalho e Silva de Almeida, da 30ª vara criminal da Justiça de São Paulo, que recebeu, em setembro deste ano, queixa-crime dos advogados de Lula referente a comentário feito em 20 de julho.

Em 19 de novembro, Lula e Villa compareceram a audiência de conciliação, mas nem o ex-presidente retirou a ação, nem o comentarista da rádio Jovem Pan e da TV Cultura se retratou de suas declarações.

No referido comentário, Villa disse que o ex-presidente "mente, mente", que é "culpado de tráfico de influência internacional", além de "réu oculto do mensalão", "chefe do petrolão", "chefe da quadrilha" e teria organizado "todos os esquemas de corrupção". Na ocasião, o historiador fez questão de ressaltar que "quem está dizendo sou eu, Marco Antonio Villa", embora não tenha apresentado sequer uma evidência das graves acusações que fez.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247