Justiça de Brasília manda soltar Joesley Batista

A 12ª Vara da Justiça Federal de Brasília mandou nesta sexta-feira (9) soltar o empresário Joesley Batista, um dos donos grupo J&F; o ex-diretor do grupo Ricardo Saud também foi beneficiado com a decisão; Joesley foi preso em em 10 de setembro do ano passado pela Polícia Federal após ter o acordo de delação premiada rescindido pela Procuradoria Geral da República (PGR), por suposta omissão de informações nos depoimentos 

O empresário brasileiro Joesley Batista após prestar depoimento em Brasília 07/09/2017 REUTERS/Adriano Machado
O empresário brasileiro Joesley Batista após prestar depoimento em Brasília 07/09/2017 REUTERS/Adriano Machado (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Infomoney - O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Brasília, mandou nesta sexta-feira (9) soltar o empresário Joesley Batista, que está preso em São Paulo. As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, que confirmou a informação com o advogado dele, André Callegari.

"A prisão preventiva não tinha mais fundamento porque o prazo para ela, de 120 dias para as organizações criminosas, já tinha se esgotado. O argumento de que eles poderiam destruir provas já tinha sido superado porque elas já tinham sido todas colhidas", disse Callegari.

Pela decisão, Joesley precisará entregar seu passaporte, não poderá deixar o país sem autorização judicial, deverá comparecer a todos os atos do processos e ainda manter seus endereços atualizados. O ex-executivo da J&F Ricardo Saud também foi liberado e deve deixar a prisão da Papuda, em Brasília.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247