Justiça intima governo a explicar portaria que aumentou número de munições que população pode comprar

O pedido é resultado da ação popular de autoria do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), que pede a suspensão imediata da regulamentação, apontando que a medida que autoriza o aumento da aquisição de munições pela população tem motivação inválida

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Justiça Federal de São Paulo intimou a União a explicar, em 72 horas, uma portaria editada por Jair Bolsonaro que aumentou o número de munições de armas de fogo que a população pode comprar. 

O pedido é resultado da ação popular de autoria do deputado federal Ivan Valente (PSOL), que pede a suspensão imediata da regulamentação, apontando que a medida que autoriza o aumento da aquisição de munições pela população foi editada com base em um parecer de um militar que já deixou o governo. Desta forma, se a motivação é inválida, a portaria não pode existir.

O parlamentar sustenta que há falha na fundação da norma, faltando "explicações sobre os motivos válidos" para ampliar os limites de compra dos cidadãos.

O juiz Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara Cível Federal de São Paulo, entendeu que, como a norma já está em vigor "há mais de 30 dias", deveria dar prazo para o governo federal se manifestar antes de decidir.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247