Justiça Militar transforma em réu sargento da FAB flagrado com cocaína em avião de Bolsonaro

A Justiça Militar aceitou a denúncia e transformou o sargento da aeronáutica Manoel Silva Rodrigues em réu no processo no qual é acusado por crime tráfico internacional de drogas após ser flagrado com 39 quilos de cocaína ao desembarcar de um avião presidencial na Espanha

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz federal da Justiça Militar, Frederico Magno de Melo Veras, titular da 2ª Auditoria da 11ª Circunscrição Judiciária Militar (11ª CJM), aceitou a denúncia contra o sargento Manoel Silva Rodrigues, da Força Aérea Brasileira (FAB), que foi flagrado transportando 39 quilos de cocaína num avião da Presidência da República.

Com isso, o sargento virá réu no processo. A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público Militar (MPM). Rodrigues, que foi preso na Espanha em 25 de junho, é acusado por crime de tráfico internacional de drogas. O crime não é previsto no Código Penal Militar (COM), mas o caso se enquadra como crime de natureza militar por extensão.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247