Kassab a Moro: 'concessão de terreno para Instituto Lula foi legal'

Ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), disse ao juiz federal Sérgio Moro em depoimento que a concessão feita ao Instituto Lula para a construção do Memorial da Democracia, na época em que era prefeito de São Paulo, seguiu "as instâncias normais"; "Pedi a ele [presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto] que formalizasse e disse que ele deveria seguir as instâncias normais dentro da prefeitura, diante de um projeto que eles queriam que fosse em modelo de concessão para que justificasse o investimento. E assim o fez", afirmou

Bras�lia - O prefeito de S�o Paulo, Gilberto Kassab, fala com a imprensa ap�s encontro com a presidenta Dilma Rousseff no Pal�cio do Planalto
Bras�lia - O prefeito de S�o Paulo, Gilberto Kassab, fala com a imprensa ap�s encontro com a presidenta Dilma Rousseff no Pal�cio do Planalto (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), disse, em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, no âmbito da Operação Lava Jato, que a concessão feita ao Instituto Lula para a construção do Memorial da Democracia, na época em que era prefeito de São Paulo seguiu "as instâncias normais" para o caso. Kassab prestou depoimento opor meio de videoconferência no processo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é acusado de receber propina por meio da compra de um terreno pela construtora Odebrecht.

A declaração de Kassab foi em resposta a um questionamento feito pelo advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins, referente as negociações entre a prefeitura e o Instituto Lula sobre a construção do memorial. Kassab disse que foi procurado pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, em 2011. "Ele fez uma visita à prefeitura dizendo da vontade que tinha o instituto de instalar um memorial na cidade de São Paulo. Pedi a ele que formalizasse e disse que ele deveria seguir as instâncias normais dentro da prefeitura, diante de um projeto que eles queriam que fosse em modelo de concessão para que justificasse o investimento. E assim o fez", afirmou Kassab.

O projeto foi encaminhado à Câmara de Vereadores que aprovou da concessão do imóvel, localizado na região central da capital paulista. Apesar disso, o projeto não foi levado adiante porque o Ministério Público obteve uma decisão judicial que impediu a implantação do memorial alegando existir "enorme risco de que o imóvel público concedido ao instituto-réu (...) seja utilizado preponderantemente para a promoção pessoal do ex-presidente Lula e de seu partido (PT), já que ele continua com sua atividade político-partidária".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247