Kennedy: Boulos lembra Lula do início da carreira

O jornalista Kennedy Alencar afirma nesta segunda-feira, 5, que a candidatura de Guilherme Boulos representa "com mais força as ideias de esquerda com pitadas de centro-esquerda"; "Boulos será um candidato mais à esquerda do que Manuela D'Ávila, do PC do B, e Ciro Gomes, do PDT", disse Kennedy; "De certa forma e guardadas as diferenças, Boulos lembra o Lula do início de carreira. Tem os pés fincados numa forte base social e está num partido que hoje tem ideias mais radicais do que o PT na política e, sobretudo, na economia", afirma o jornalista

O jornalista Kennedy Alencar afirma nesta segunda-feira, 5, que a candidatura de Guilherme Boulos representa "com mais força as ideias de esquerda com pitadas de centro-esquerda"; "Boulos será um candidato mais à esquerda do que Manuela D'Ávila, do PC do B, e Ciro Gomes, do PDT", disse Kennedy; "De certa forma e guardadas as diferenças, Boulos lembra o Lula do início de carreira. Tem os pés fincados numa forte base social e está num partido que hoje tem ideias mais radicais do que o PT na política e, sobretudo, na economia", afirma o jornalista
O jornalista Kennedy Alencar afirma nesta segunda-feira, 5, que a candidatura de Guilherme Boulos representa "com mais força as ideias de esquerda com pitadas de centro-esquerda"; "Boulos será um candidato mais à esquerda do que Manuela D'Ávila, do PC do B, e Ciro Gomes, do PDT", disse Kennedy; "De certa forma e guardadas as diferenças, Boulos lembra o Lula do início de carreira. Tem os pés fincados numa forte base social e está num partido que hoje tem ideias mais radicais do que o PT na política e, sobretudo, na economia", afirma o jornalista (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Kennedy Alencar, colunista da rádio CBN, afirmou ensta segunda-feira, 5, que a dúvida em relação à viabilidade jurídica da candidatura do ex-presidente Lula é um estímulo ao nascimento de mais postulações no campo da centro-esquerda e da esquerda.

"A candidatura de Guilherme Boulos representa com mais força as ideias de esquerda com pitadas de centro-esquerda, porque o PSOL vem moderando, bem aos poucos, os seus posicionamentos políticos e econômicos. Boulos será um candidato mais à esquerda do que Manuela D'Ávila, do PC do B, e Ciro Gomes, do PDT", disse Kennedy. 

"Boulos teve o apoio de Lula para se lançar candidato. Ele tem sido um fiel defensor do direito de o ex-presidente disputar a eleição presidencial. Tem também participado ativamente de manifestações em defesa de Lula. Ou seja, Boulos ganhou crédito com Lula. De certa forma e guardadas as diferenças, Boulos lembra o Lula do início de carreira. Tem os pés fincados numa forte base social e está num partido que hoje tem ideias mais radicais do que o PT na política e, sobretudo, na economia", afirma o jornalista. 

Segundo Kennedy Alencar, vale para Guilherme Boulos o raciocínio sobre a fragmentação eleitoral usado para analisar a pré-candidatura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM).

"Num quadro tão dividido, Boulos e o PSOL não têm nada a perder se tiveram candidatura presidencial própria. Há ainda um fator simbólico interessante, Boulos terá como vice Sônia Guajajara, uma líder indígena. É uma chapa que pode trazer questões sociais e culturais importantes para o debate eleitoral e conquistar simpatia no eleitorado jovem de esquerda e centro-esquerda", afirma. 

Leia o artigo na íntegra no Blog do Kennedy

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247