Kotscho: 12,7 milhões de brasileiros sem trabalho, mas Temer só pensa em tropas

"O desemprego cresceu no trimestre encerrado em janeiro, atingindo agora 12,7 milhões de brasileiros, que acordam todos os dias sem trabalho, segundo o IBGE, mas a prioridade do governo Temer agora é a segurança pública. Segurança de quem?", questiona o jornalista Ricardo Kotscho

"O desemprego cresceu no trimestre encerrado em janeiro, atingindo agora 12,7 milhões de brasileiros, que acordam todos os dias sem trabalho, segundo o IBGE, mas a prioridade do governo Temer agora é a segurança pública. Segurança de quem?", questiona o jornalista Ricardo Kotscho
"O desemprego cresceu no trimestre encerrado em janeiro, atingindo agora 12,7 milhões de brasileiros, que acordam todos os dias sem trabalho, segundo o IBGE, mas a prioridade do governo Temer agora é a segurança pública. Segurança de quem?", questiona o jornalista Ricardo Kotscho (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "O desemprego cresceu no trimestre encerrado em janeiro, atingindo agora 12,7 milhões de brasileiros, que acordam todos os dias sem trabalho, segundo o IBGE, mas a prioridade do governo Temer agora é a segurança pública. Segurança de quem?", questiona o jornalista Ricardo Kotscho em seu blog.

"Nunca se viu tantos militares fardados em cerimonias oficiais como agora e não aparece ninguém no Palácio do Planalto com soluções para o maior problema do país: em vez de diminuir, o desemprego voltou a subir com o fim dos contratos temporários no começo do ano", continua.

Leia mais no Balaio do Kotscho.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email