Kotscho: Doria confirma que condenação de Lula foi golpe

Jornalista Ricardo Kotscho destaca que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a condenação do ex-presidente Lula em segunda instância foi um "golpe"; "Foi uma goleada, um golpe duríssimo no PT, praticamente um golpe fatal no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", disse o tucano; "João Doria, presumo, usou a palavra no sentido de "pancada ou ferimento que mata subitamente", avalia o jornalista

Jornalista Ricardo Kotscho destaca que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a condenação do ex-presidente Lula em segunda instância foi um "golpe"; "Foi uma goleada, um golpe duríssimo no PT, praticamente um golpe fatal no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", disse o tucano; "João Doria, presumo, usou a palavra no sentido de "pancada ou ferimento que mata subitamente", avalia o jornalista
Jornalista Ricardo Kotscho destaca que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a condenação do ex-presidente Lula em segunda instância foi um "golpe"; "Foi uma goleada, um golpe duríssimo no PT, praticamente um golpe fatal no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", disse o tucano; "João Doria, presumo, usou a palavra no sentido de "pancada ou ferimento que mata subitamente", avalia o jornalista (Foto: Paulo Emílio)

247 - O jornalista Ricardo Kotscho destaca que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância foi um "golpe".

"Foi uma goleada, um golpe duríssimo no PT, praticamente um golpe fatal no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, porque a pena foi aumentada", disse Doria, relembra Kotscho.

"João Doria, presumo, usou a palavra no sentido de "pancada ou ferimento que mata subitamente", avalia o jornalista. "Seja como for, o prefeito precisa tomar mais cuidado com as palavras que usa neste clima de beligerância em que vivemos", ressalta.

"Desde que foi eleito no primeiro turno nas eleições municipais de 2016, o prefeito não perde uma oportunidade para atacar o ex-presidente. Fala mais de Lula do que da cidade, é uma verdadeira obsessão", observa.

"Qualquer que seja, o fato é que o país continua dividido do mesmo jeito entre os que querem ver Lula de volta ao Palácio do Planalto e os que querem ver Lula na cadeia", diz Kotscho.

Leia a íntegra do texto no Balaio do Kotscho.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247