Kotscho e o STF: era tudo só para tirar Lula da eleição

O jornalista Ricardo Kotscho destaca que "o Supremo Tribunal Federal, comandado por Cármen Lúcia, rasgou a fantasia para decretar que Lula não poderá ser candidato a presidente, em nenhuma hipótese. Foi exatamente para isso que a presidente do STF colocou o ministro Edson Fachin, a pedido dele, na relatoria da Lava Jato; para ele, a"a Segunda Turma pode mandar soltar todo mundo, menos Lula. A Primeira Turma só não pode mandar prender tucanos e seus aliados"

O jornalista Ricardo Kotscho destaca que "o Supremo Tribunal Federal, comandado por Cármen Lúcia, rasgou a fantasia para decretar que Lula não poderá ser candidato a presidente, em nenhuma hipótese. Foi exatamente para isso que a presidente do STF colocou o ministro Edson Fachin, a pedido dele, na relatoria da Lava Jato; para ele, a"a Segunda Turma pode mandar soltar todo mundo, menos Lula. A Primeira Turma só não pode mandar prender tucanos e seus aliados"
O jornalista Ricardo Kotscho destaca que "o Supremo Tribunal Federal, comandado por Cármen Lúcia, rasgou a fantasia para decretar que Lula não poderá ser candidato a presidente, em nenhuma hipótese. Foi exatamente para isso que a presidente do STF colocou o ministro Edson Fachin, a pedido dele, na relatoria da Lava Jato; para ele, a"a Segunda Turma pode mandar soltar todo mundo, menos Lula. A Primeira Turma só não pode mandar prender tucanos e seus aliados" (Foto: Paulo Emílio)

247 - O jornalista Ricardo Kotscho destaca que "o Supremo Tribunal Federal, comandado por Cármen Lúcia, rasgou a fantasia para decretar que Lula não poderá ser candidato a presidente, em nenhuma hipótese. Foi exatamente para isso que a presidente do STF colocou o ministro Edson Fachin, a pedido dele, na relatoria da Lava Jato", afirma.

"É tudo jogo combinado, funciona como um relógio. Sergio Moro condena, o TRF-4 confirma e Fachin arquiva os recursos do ex-presidente no tribunal", avalia. "Ao perceber que a maioria dos ministros acataria o pedido de libertação de Lula, usou como álibi uma súbita decisão do TRF-4 para tirar da pauta o julgamento do recurso do ex-presidente, que estava marcado para terça-feira, mesmo dia em que a Segunda Turma, por coincidência, mandou soltar-ex-ministro José Dirceu, exatamente pelos mesmos motivos", observa.

"E o que ele fez? Claro, Fachin remeteu o processo para o plenário, aos cuidados de Cármen Lúcia, sabendo que ela não vai pautar o assunto antes das eleições, da mesma forma como nem pensa em julgar os recursos contra a prisão após condenação em segunda instância. Para resumir: a Segunda Turma pode mandar soltar todo mundo, menos Lula. A Primeira Turma só não pode mandar prender tucanos e seus aliados", dispara. 

Leia a íntegra no Balaio do Kotscho

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247