Kotscho: se o Papa quiser visitar Lula, vão proibir também?

O jornalista Ricardo Kotscho criticou a decisão que não autorizou a entrada do argentino Adolfo Perez Esquivel, Premio Nobel da Paz, na sede da Polícia Federal em Curitiba para visitar o ex-presidente Lula, que é mantido como preso político no local; "É possível que ninguém no governo brasileiro tenha se dado conta até agora do vexame internacional causado por este gesto autoritário de impedir um Premio Nobel de entrar nas suas dependências carcerárias?", questiona o jornalista; "E se o papa Francisco, argentino como Esquivel, pedir para visitar Lula, vai ser barrado também?", pergunta Kotscho

O jornalista Ricardo Kotscho criticou a decisão que não autorizou a entrada do argentino Adolfo Perez Esquivel, Premio Nobel da Paz, na sede da Polícia Federal em Curitiba para visitar o ex-presidente Lula, que é mantido como preso político no local; "É possível que ninguém no governo brasileiro tenha se dado conta até agora do vexame internacional causado por este gesto autoritário de impedir um Premio Nobel de entrar nas suas dependências carcerárias?", questiona o jornalista; "E se o papa Francisco, argentino como Esquivel, pedir para visitar Lula, vai ser barrado também?", pergunta Kotscho
O jornalista Ricardo Kotscho criticou a decisão que não autorizou a entrada do argentino Adolfo Perez Esquivel, Premio Nobel da Paz, na sede da Polícia Federal em Curitiba para visitar o ex-presidente Lula, que é mantido como preso político no local; "É possível que ninguém no governo brasileiro tenha se dado conta até agora do vexame internacional causado por este gesto autoritário de impedir um Premio Nobel de entrar nas suas dependências carcerárias?", questiona o jornalista; "E se o papa Francisco, argentino como Esquivel, pedir para visitar Lula, vai ser barrado também?", pergunta Kotscho (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Ricardo Kotscho criticou a decisão que não autorizou a entrada do argentino Adolfo Perez Esquivel, Premio Nobel da Paz, na sede da Polícia Federal em Curitiba para visitar o ex-presidente Lula, que é mantido como preso político no local. 

"É possível que ninguém no governo brasileiro tenha se dado conta até agora do vexame internacional causado por este gesto autoritário de impedir um Premio Nobel de entrar nas suas dependências carcerárias? Encarregado de zelar pela imagem do brasil no exterior, será que o Itamaraty não tem nada a dizer, não vai nenhuma providência?", questiona o jornalista. 

Kotscho lembra que Peres Esquivel, hoje aos 87 anos, pacifista por natureza, foi preso político na ditadura militar argentina e visitou D. Paulo no auge da repressão militar no Brasil. "Que perigo ele pode representar para a ordem pública e do presídio?", questiona.

"E se o papa Francisco, argentino como Esquivel, pedir para visitar Lula, vai ser barrado também?", pergunta Ricardo Kotscho. Leia o texto na íntegra no Balaio do Kotscho.

Assista a depoimento de Perez Esquivel:

 

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247