Latifundiários vão armar capatazes e pistoleiros no interior, alerta Stédile

"Os latifundiários moram nas cidades e vão armar seus capatazes e pistoleiros no interior. Muitos empregados das fazendas já andam armados ilegalmente. O problema no interior é o contrabando, o roubo de agrotóxicos e de gado. Legalizar o uso de armas, não resolve o problema", afirmou o líder do MST, João Pedro Stédile

Latifundiários vão armar capatazes e pistoleiros no interior, alerta Stédile
Latifundiários vão armar capatazes e pistoleiros no interior, alerta Stédile (Foto: Valter Campanato - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, criticou o decreto que libera a posse de armas assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

"Os latifundiários moram nas cidades e vão armar seus capatazes e pistoleiros no interior. Muitos empregados das fazendas já andam armados ilegalmente. O problema no interior é o contrabando, o roubo de agrotóxicos e de gado. Legalizar o uso de armas, não resolve o problema", escreveu o ativista no Twitter.

Segundo ele, "a Taurus, financiadora da turma do governo, agradece o decreto". "Profissionais de segurança pública dizem que este não é o caminho... pura Ilusão da classe média achar que arma resolve. Vai se voltar contra ela, porque as armas sempre acabam nas mãos de bandidos...", continuou.

"Anotem os dados, para compararmos daqui alguns anos. O balanço do Brasil já é triste: 44 mil mortes por ano por arma de fogo. Nos EUA, são 65 mil. Na França 665 apenas. E em Cuba, 45 pessoas por ano".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247