Lava Jato bloqueia R$ 150 mi por propinas em construção de sede da Petrobrás na Bahia

Juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou o bloqueio de cerca de R$ 150 milhões nas contas de ex-executivos da OAS,de ex-diretores do fundo de pensão da Petrobrás (Petros) e do ex-marqueteiro do PT Valdemir Garreta

Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras será lançada nesta quarta
Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras será lançada nesta quarta (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

247 - O juiz da 13ª Vara Federal em Curitiba Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou o bloqueio de cerca de R$ 150 milhões nas contas de ex-executivos da OAS,de ex-diretores do fundo de pensão da Petrobrás (Petros) e  do ex-marqueteiro do PT Valdemir Garreta. Bloqueio está ligado a investigação da Lava jato que apura o pagamento de propinas para a construção de um prédio da Petrobrás em Salvador. 

Segundo a decisão judicial, o bloqueio abrange valores existentes em instituições bancárias, como investimentos ações, recursos em conta corrente, títulos e planos previdenciários. 

"Segundo a denúncia, em todo o procedimento de contratação desta obra houve direcionamentos e superfaturamentos que possibilitaram o pagamento de vantagens indevidas para agentes públicos da Petrobras, dirigentes da Petros e ao Partido dos Trabalhadores - PT, além de terceiros com eles conluiados que se enriqueceram ilicitamente, em detrimento da Petrobras e da própria Petros, que é mantida também com recursos da estatal patrocinadora", disse Bonat em sua decisão. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247