Lava Jato: Chioro diz que vai abrir sindicância

Ministro da Saúde disse neste sábado 11 que reunirá informações sobre a agência de publicidade Borghi/Lowe, investigada na Operação Lava Jato por suspeita de ter feito pagamento de propina ao ex-deputado André Vargas; "Nós não precisamos esperar, imediatamente estamos estabelecendo uma sindicância, vamos fazer todo o levantamento e colocar tudo à disposição", afirmou Arthur Chioro

Ministro da Saúde disse neste sábado 11 que reunirá informações sobre a agência de publicidade Borghi/Lowe, investigada na Operação Lava Jato por suspeita de ter feito pagamento de propina ao ex-deputado André Vargas; "Nós não precisamos esperar, imediatamente estamos estabelecendo uma sindicância, vamos fazer todo o levantamento e colocar tudo à disposição", afirmou Arthur Chioro
Ministro da Saúde disse neste sábado 11 que reunirá informações sobre a agência de publicidade Borghi/Lowe, investigada na Operação Lava Jato por suspeita de ter feito pagamento de propina ao ex-deputado André Vargas; "Nós não precisamos esperar, imediatamente estamos estabelecendo uma sindicância, vamos fazer todo o levantamento e colocar tudo à disposição", afirmou Arthur Chioro (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse hoje (11), em São Paulo, que reunirá, a partir de segunda-feira (13), informações sobre a agência de publicidade Borghi/Lowe, investigada na Operação Lava Jato da Polícia Federal (PF), por suspeita de ter feito pagamento de propina a André Vargas, que teve o mandato de deputado cassado pela Câmara. A agência é uma das responsáveis pelas contas publicitárias do ministério.

Apesar de ainda não ter recebido notificação de quais informações precisará fornecer à investigação, o ministro afirmou que vai colaborar com a PF e com o Poder Judiciário. "Nós não precisamos esperar, imediatamente estamos estabelecendo uma sindicância, vamos fazer todo o levantamento e colocar tudo à disposição".

O ministro disse ainda que tem interesse na transparência e na melhor aplicação dos recursos públicos na área da saúde. "Nós não podemos compactuar com nenhuma forma de utilização inadequada dos recursos da saúde".

Sobre o aumento da dengue em São Paulo, Chioro disse que o estado já se encontra em situação de epidemia, porque ultrapassou os 500 casos por 100 mil habitantes. A partir de 300, já é considerada situação epidêmica, segundo o ministro.

Ele descartou que o armazenamento de água, devido à crise hídrica, seja fator exclusivo para o aumento na disseminação da doença. "Nós não devemos, por dever de honestidade, atribuir exclusivamente à crise hídrica o aumento do número de casos, porque nós também registramos, em regiões que não tiveram problema de falta d'água, um aumento de casos no estado", disse.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247