Lava Jato recusa delação de executivo da Odebrecht

Procuradoria-Geral da República teria recusado a proposta de delação premiada feita o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar, que cegou a acompanhar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagens ao exterior; segundo o colunista Lauro Jardim, os procuradores envolvidos nas investigações da operação Lava Jato consideraram as informações prestadas por Alexandrino "inconsistentes para produzir algum tipo de benefício penal" a ele

Procuradoria-Geral da República teria recusado a proposta de delação premiada feita o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar, que cegou a acompanhar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagens ao exterior; segundo o colunista Lauro Jardim, os procuradores envolvidos nas investigações da operação Lava Jato consideraram as informações prestadas por Alexandrino "inconsistentes para produzir algum tipo de benefício penal" a ele
Procuradoria-Geral da República teria recusado a proposta de delação premiada feita o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar, que cegou a acompanhar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagens ao exterior; segundo o colunista Lauro Jardim, os procuradores envolvidos nas investigações da operação Lava Jato consideraram as informações prestadas por Alexandrino "inconsistentes para produzir algum tipo de benefício penal" a ele (Foto: Aquiles Lins)

247 - A Procuradoria-Geral da República teria recusado a proposta de delação premiada feita o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar, que cegou a acompanhar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagens ao exterior. 

Segundo o colunista Lauro Jardim, os procuradores envolvidos nas investigações da operação Lava Jato consideraram as informações prestadas por Alexandrino "inconsistentes para produzir algum tipo de benefício penal" a ele. Além de Alexandrino, outros cinco executivos também teriam tido negociações interrompidas pelo mesmo motivo.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247