Léo Pinheiro, da OAS, também negocia delação premiada

Depois que Marcelo Odebrecht decidiu fazer uma "delação definitiva" sobre os casos de corrupção entre a construtora e agentes políticos, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro que também vai contar o que sabe; trâmite com o Ministério Público Federal no Paraná e na Procuradoria-Geral da República estaria ocorrendo ao mesmo tempo das tratativas da Odebrecht e devem ser anunciados em breve; segundo a Lava Jato, OAS e Odebrecht fizeram um consórcio informal para fazer reformas em sítio de Atibaia usado pelo ex-presiente Lula

Depois que Marcelo Odebrecht decidiu fazer uma "delação definitiva" sobre os casos de corrupção entre a construtora e agentes políticos, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro que também vai contar o que sabe; trâmite com o Ministério Público Federal no Paraná e na Procuradoria-Geral da República estaria ocorrendo ao mesmo tempo das tratativas da Odebrecht e devem ser anunciados em breve; segundo a Lava Jato, OAS e Odebrecht fizeram um consórcio informal para fazer reformas em sítio de Atibaia usado pelo ex-presiente Lula
Depois que Marcelo Odebrecht decidiu fazer uma "delação definitiva" sobre os casos de corrupção entre a construtora e agentes políticos, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro que também vai contar o que sabe; trâmite com o Ministério Público Federal no Paraná e na Procuradoria-Geral da República estaria ocorrendo ao mesmo tempo das tratativas da Odebrecht e devem ser anunciados em breve; segundo a Lava Jato, OAS e Odebrecht fizeram um consórcio informal para fazer reformas em sítio de Atibaia usado pelo ex-presiente Lula (Foto: Aquiles Lins)

247 - Depois que Marcelo Odebrecht decidiu fazer uma "delação definitiva" sobre os casos de corrupção entre a construtora e agentes políticos, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, decidiu acelerar os trâmites com o Ministério Público Federal no Paraná e na Procuradoria-Geral da República para contar o que sabe. A decisão sobre o fechamento do acordo segue ao mesmo tempo das tratativas com o ex-executivo da Odebrecht e deve ser anunciada em breve. 

A OAS e Odebrecht estão entre as maiores financiadoras de campanhas eleitorais no país. Também teriam papel fundamental no esclarecimento sobre as questões levantadas na 24ª etapa da Lava-Jato: as relações entre os dois grupos e o ex-presidente Lula.

As empreiteiras fizeram um consórcio informal para fazer reformas em sítio de Atibaia (SP) usado por Lula. O sítio está em nome de Fernando Bittar e Jonas Suassuna. A força-tarefa investiga se o sítio pertence ao ex-presidente.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247