Lewandowski manda para plenário pedido de liberdade de Rocha Loures

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, mandou para o plenário da Corte um pedido de liberdade feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está preso desde 3 de junho; ainda não há data definida para o julgamento do novo pedido, mas o tribunal entra em recesso no final da semana que vem. Os trabalhos voltam somente em agosto

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, mandou para o plenário da Corte um pedido de liberdade feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está preso desde 3 de junho; ainda não há data definida para o julgamento do novo pedido, mas o tribunal entra em recesso no final da semana que vem. Os trabalhos voltam somente em agosto
O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, mandou para o plenário da Corte um pedido de liberdade feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está preso desde 3 de junho; ainda não há data definida para o julgamento do novo pedido, mas o tribunal entra em recesso no final da semana que vem. Os trabalhos voltam somente em agosto (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, mandou para o plenário da Corte um pedido de liberdade feito pela defesa do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está preso desde 3 de junho.

O ex-assessor especial de Michel Temer foi preso por determinação do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. O pedido de liberdade foi para o gabinete de Lewandowski. Em junho, o magistrado já havia rejeitado um habeas corpus sob o argumento de que não se podia admitir o recurso contra a decisão de um ministro da corte.

Ainda não há data definida para o julgamento do novo pedido, mas o tribunal entra em recesso no final da semana que vem. Os trabalhos voltam somente em agosto.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247