Líder do PSL discorda do governo: não é hora de 'discutir reestruturação de carreira dos militares'

O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir (GO), discorda da proposta apresentada pelo governo Jair Bolsonaro, também do PSL, para a Previdência dos militares, que inclui a reestruturação da carreira dos militares; para ele, discussão pode abrir brecha para que outras categorias queiram rediscutir suas carreiras

Líder do PSL discorda do governo: não é hora de 'discutir reestruturação de carreira dos militares'
Líder do PSL discorda do governo: não é hora de 'discutir reestruturação de carreira dos militares' (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir (GO), avaliou nesta quarta-feira (20) que não é um bom momento para se discutir reestruturação da carreira dos militares, pouco depois de o presidente Jair Bolsonaro, também do PSL, entregar ao Congresso projeto de lei que muda a aposentadoria dos militares e modifica a estrutura da carreira da categoria.

Para o líder, a discussão pode abrir brecha para que outras categorias queiram rediscutir suas carreiras.

"Eu penso que (a reestruturação da carreira dos militares) vem num momento difícil. No meu entendimento, era um diálogo que não era o momento para se discutir. O momento agora é de sacrifício", disse Wladir a jornalistas.

"Penso que outras carreiras poderão pedir essa mesma reestruturação", disse. Ele ressaltou, no entanto, que o governo Bolsonaro cumpriu a promessa de entregar ao Legislativo a proposta de mudanças nas aposentadorias dos militares até esta quarta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247