Lindbergh: PT não fará acordo em eventual eleição indireta

Na disputa pela presidência do PT, o senador Lindbergh Farias (RJ) afirmou que o partido "não fará acordo por cima" em relação a eventuais eleições indiretas para substituir Michel Temer (PMDB), e que a ordem para os petistas é "não votar no colégio eleitoral" caso o presidente seja cassado; "O candidato indireto não tem como prometer que não fará reformas. Senão não terá apoio da imprensa e do capital", afirmou o senador

Lindbergh Farias 
Lindbergh Farias  (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O senador Lindbergh Farias (RJ), que disputa a presidência do PT, afirmou que o partido "não fará acordo por cima" em relação a eventuais eleições indiretas para substituir Michel Temer (PMDB), e que a ordem para os petistas é "não votar no colégio eleitoral" caso o presidente seja cassado; "O candidato indireto não tem como prometer que não fará reformas. Senão não terá apoio da imprensa e do capital", afirmou o senador

As informações são de reportagem de Marina Dias e Catia Seabra na Folha de S.Paulo.

"A declaração de Lindbergh, que participa da abertura do 6º Congresso Nacional do PT, em Brasília, é um recado a parlamentares do partido que abriram, nos últimos dias, diálogo com a base do governo na articulação de uma solução via colégio eleitoral caso haja cassação da chapa Dilma-Temer pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O julgamento começa na próxima terça (6).

Documento que servirá de base para as discussões do congresso afirma que a posição do PT é "inegociável" pela defesa das eleições diretas. "O PT rejeita terminantemente as duas alternativas golpistas. O PT não votará no colégio eleitoral", diz o texto antecipado pela Folha.

"O candidato indireto não tem como prometer que não fará reformas. Senão não terá apoio da imprensa e do capital", afirmou o senador."

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247