Luis Felipe Miguel critica “cegueira de classe” de Rodrigo Maia

"'Todo mundo consegue trabalhar até os 80 anos', disse Rodrigo Maia", recorda o cientista político; "A declaração de Maia chama a atenção pela cegueira de classe, comum à nossa elite, mas indesculpável em um representante político encarregado de aprovar leis que valem para a totalidade dos brasileiros"

Luis Felipe Miguel critica “cegueira de classe” de Rodrigo Maia
Luis Felipe Miguel critica “cegueira de classe” de Rodrigo Maia

Por Luis Felipe Miguel, em seu Facebook

“Todo mundo consegue trabalhar até os 80 anos”, disse Rodrigo Maia. Como a expectativa de vida está em 75 anos, percebe-se que muitos vão ter que procurar emprego na condição de almas penadas.

Mas dá pra dar um desconto para o presidente da Câmara. O pessoal está tendo que se desdobrar para conseguir algum destaque no festival de sandices que os donos do poder mantêm ativo 24 horas por dia no Brasil.

A declaração de Maia chama a atenção pela cegueira de classe, comum à nossa elite, mas indesculpável em um representante político encarregado de aprovar leis que valem para a totalidade dos brasileiros.

E revela também o significado da aposentadoria para essas pessoas. Aposentadoria é o que se dá à mão de obra tornada inservível, já que os preconceitos do nosso tempo impedem soluções mais econômicas e elegantes, tipo praticar eutanásia em todo mundo.

Para o trabalhador e a trabalhadora, porém, a aposentadoria é a ansiada alforria. O momento em que eles podem alcançar um pouco da liberdade existencial de que os burgueses desfrutam. Para isso, é preciso que tenham duas coisas: alguma tranquilidade material e suficiente saúde.

É essa perspectiva que é silenciada sistematicamente no debate brasileiro sobre a reforma da Previdência. Um debate limitado, enviesado, com dogmas que, justamente por serem tão frágeis, não podem sofrer questionamentos. Esses dogmas incluem o enquadramento da questão exclusivamente sob o ângulo contábil e a “bomba relógio” do “indiscutível” desequilíbrio estrutural. Outro dogma é a ideia de que trabalhador existe para trabalhar, isto é, para gerar mais-valor, enquanto tiver um sopro de energia no corpo.

Rodrigo Maia e a editora da Vogue se expressam de maneiras diferentes, mas compartilham da mesma visão de mundo.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247