Luis Miguel: Lula é feito do material dos grandes líderes populares

O cientista político Luis Felipe Miguel diz estranhar que o MBL, que se apresenta como um movimento "liberal", tenha ingressado com uma ação para impedir que Lula seja candidato e que até mesmo o seu nome seja proibido de ser citado em pesquisas eleitorais; para ele, além da "censura", a iniciativa revela como "o escancaramento da ilegitimidade da eleição de outubro incomoda o golpismo"; Miguel destaca, ainda, que a altivez de Lula ao enfrentar a prisão demonstra que "ele é feito do material dos grandes líderes populares"

Luis Miguel: Lula é feito do material dos grandes líderes populares
Luis Miguel: Lula é feito do material dos grandes líderes populares

Luis Felipe Miguel, em seu FacebookA ação do MBL no TSE não pede apenas que Lula seja declarado inelegível desde já.

Pede que seja proibido que seu nome seja citado nas pesquisas.

Isso não apenas confirma o estranho amor de um movimento "liberal" pela censura.

Revela também como o escancaramento da ilegitimidade da eleição de outubro incomoda o golpismo.

Quando Lula foi preso, não faltaram vozes para aconselhar o PT a logo pôr em marcha o "plano B".

Algumas bem intencionadas, outras nem tanto.

Mas está claro que a manutenção da candidatura de Lula tem sido a melhor postura, servindo para expor o caráter autoritário do golpe e afirmando uma defesa intransigente da democracia, com uma radicalidade que há tempos se tornou inusual no partido.

A disposição de Lula para enfrentar a prisão, sempre de cabeça erguida, recusando acordos com seus algozes, engrandece sua biografia.

Sou crítico dos muitos equívocos do lulismo, mas não há margem para dúvidas: Lula é feito do material dos grandes líderes populares.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247