Lula acusa Moro de ser militante do PSDB

"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página do ex-presidente Lula no Facebook, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz da Lava Jato no Mato Grosso, Estado governado por Pedro Taques, do PSDB, acusado de ter sido eleito com recursos desviados da educação; em seu discurso, Moro fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi recentemente citado em delação premiada acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação

"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página do ex-presidente Lula no Facebook, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz da Lava Jato no Mato Grosso, Estado governado por Pedro Taques, do PSDB, acusado de ter sido eleito com recursos desviados da educação; em seu discurso, Moro fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi recentemente citado em delação premiada acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação
"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página do ex-presidente Lula no Facebook, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz da Lava Jato no Mato Grosso, Estado governado por Pedro Taques, do PSDB, acusado de ter sido eleito com recursos desviados da educação; em seu discurso, Moro fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi recentemente citado em delação premiada acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em uma publicação no Facebook, o ex-presidente Lula acusa o juiz federal de Curitiba Sergio Moro, que decide os processos em primeira instância da Operação Lava Jato, de ser militante do PSDB.

"Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação", diz texto publicado na página de Lula, divulgando notícia e foto de palestra proferida pelo juiz em Cuiabá, no Mato Grosso, na noite desta segunda-feira 5.

No vídeo abaixo, o ex-presidente Lula chama a força-tarefa da Lava Jato de "um bando de ungidos que vai salvar a humanidade".

 

Mato Grosso é governado por Pedro Taques, do PSDB, com quem Moro aparece em fotos no evento. O governador é acusado de ter sido eleito com recursos desviados da Educação. Em seu discurso, o juiz fez elogios ao deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades, sem citar, porém, que o parlamentar também foi acusado de ter recebido dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação.

"Não gosto de falar mal de ninguém, mas vendo a lista dos deputados federais desse Estado, um único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes. Não é política partidária. Então, vou me permitir falar bem do Nilson Leitão", disse o juiz. Leitão é alvo da Operação Rêmora, do Ministério Público em Mato Grosso, e foi citado pelo empresário Giovani Guizardi.

A palestra aconteceu durante evento de lançamento do novo Portal Transparência do Governo de Mato Grosso, com cerca de 1,4 mil pessoas. "Espero que daqui a 10 anos olhemos para trás e levemos um susto em ver como éramos lenientes e tolerantes em relação a determinadas condutas", discursou o juiz.

Ele voltou a fazer duras críticas às mudanças dos deputados no pacote anticorrupção proposto pela força-tarefa da Lava Jato e a inclusão do projeto de abuso de autoridade. "Inseriram uma emenda da meia-noite estabelecendo um crime de responsabilidade contra juízes e promotores, como se a prioridade do País fosse exatamente essa: 'temos muitos casos de corrupção, então vamos criminalizar as condutas de juízes e promotores'", declarou.

Leia abaixo a íntegra do texto divulgado no site do ex-presidente Lula:

A secretária de Transparência do Estado, Adriana Vandoni, por sua vez também filiada ao PSDB, reuniu a equipe de seu gabinete para tirar fotos com o juiz paranaense, e publicou tudo em sua página pessoal no Facebook, com dizeres como "Orgulho, meu Deus, receber dr Sergio Moro em Cuiabá".

A secretária de transparência mato-grossense não foi a única de sua família a postar fotos com Moro. O filho e a nora da tucana também foram ao encontro do juiz no evento governamental, que sofreu críticas da imprensa local pelo suposto alto custo. "Parabéns sogrita! O evento foi show!", escreveu a nora da secretária da Transparência em sua página de Facebook, junto com uma foto com o marido e com Moro, sorrindo em um gabinete do Governo de Mato Grosso.


Parentes da secretária Vandoni aproveitaram o evento governamental para

Já o juiz Moro aproveitou o palanque que o governador tucano lhe concedeu para criticar, mais uma vez, o projeto de lei que visa punir os abusos e erros cometidos por autoridades judiciais, policiais e do Ministério Público. Aproveitou, também, para elogiar um deputado tucano, Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o projeto de lei que visa regular a ação das autoridades. 

"Não gosto de falar mal de ninguém, mas vendo a lista dos deputados federais desse Estado, um único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes. Não é política partidária. Então, vou me permitir falar bem do Nilson Leitão", disse o juiz. Moro só não disse que o parlamentar por ele elogiado foi recentemente citado em delação premiada do empresário Giovani Guizardi, que afirmou que o deputado recebeu dinheiro desviado de esquema fraudulento na Secretaria de Estado de Educação, em episódio investigado pela chamada Operação Rêmora, do Ministério Público em Mato Grosso.
 
Sérgio Moro palestrou no Espaço Ágora, no Hotel Gran Odara, em Cuiabá. O governo estadual não informou quanto custou aos cofres públicos a ida do juiz de primeira instância a Mato Grosso.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247