Lula nega ter recebido propina e diz que há "leviandade" em denúncia do MP

"Parem de insinuar coisas ao meu respeito”, disparou o ex-presidente Lula em depoimento sobre a acusação do Ministério Público Federal (MPF), que o denunciou por supostamente ter recebido propina para editar uma medida provisória que favoreceu montadoras automobilísticas em 2009

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Editora 247)

Sputnik - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou depoimento nesta quarta-feira (19) ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, na ação penal do processo da Operação Zelotes, da Polícia Federal.

Segundo o ex-presidente, há "muita má-fé" e "leviandade" na acusação do Ministério Público Federal (MPF), que denunciou Lula por supostamente ter recebido propina para editar uma medida provisória que favoreceu montadoras automobilísticas em 2009.

Segundo informações publicadas pelo portal G1, Lula negou ter sido favorecido pela aprovação da Medida Provisória.

“Eu conheço a acusação. Há muita má-fé, há muita leviandade”, afirmou Lula. “Eu estou cansado de tanta mentira, de tanta leviandade, tantas insinuações. Parem de insinuar coisas ao meu respeito”, completou o ex-presidente.

Segundo a acusação, Lula e Gilberto Carvalho, então chefe de gabinete da Presidência, arrecadaram R$ 6 milhões de forma ilegal para campanha eleitoral do PT e editaram a medida provisória que prorrogava incentivos fiscais a empresas do setor automobilístico.

"Eu não discuto medida provisória com empresários. Quem discute é o ministro da área que faz a MP. O Mauro Marcondes pode ter participado de alguma reunião comigo, mas em conjunto com outros empresários da área automobilística", declarou Lula.

A Operação Zelotes foi deflagrada em 2015 para investigar organizações criminosas que atuavam junto ao tribunal administrativo da Receita Federal.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247