Lula pede acesso a depoimento de delator que se disse coagido a incriminá-lo

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Sila - preso político há cerca de um ano e quatro meses devido a uma trama da Operação Lava Jato capitaneada pelo ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol - pediu acesso à íntegra do depoimento em que Carlos Armando Paschoal, um dos delatores da Odebrecht, afirmou à Justiça que foi “quase coagido” por procuradores da Lava Jato a “fazer um relato” incriminando-o

(Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - presidente Luiz Inácio Lula da Sila - preso político há cerca de um ano e  quatro meses devido a uma trama da Operação Lava Jato capitaneada pelo ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol - pediu acesso à íntegra do depoimento em que Carlos Armando Paschoal, um dos delatores da Odebrecht, afirmou à Justiça que foi “quase coagido” por procuradores da Lava Jato a “fazer um relato” incriminando-o sobre as obras da empreiteira no sítio que o ex-presidente frequentava em Atibaia.

A informação é da jornalista Mônica Bergamo. Em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo, ela cita a afirmação de Paschoal: “Tive que construir um relato”, em mais uma demonstração de que a prisão de Lula foi resultado de ilegalidades e arbitrariedades. Reforça-se a tese de que o processo tem que ser anulado e o ex-presidente libertado do cárcere.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email