Lula: querem me impedir de disputar eleição contra recomendação da ONU

O ex-presidente Lula reforçou no Twitter que está preso por causa de uma condenação sem provas no processo do triplex em Guarujá (SP); "Posso estar fisicamente em uma cela, mas são os que me condenaram que estão presos à mentira que armaram. Interesses poderosos querem transformar essa situação absurda em um fato político consumado, me impedindo de disputar as eleições, contra a recomendação da ONU"

Lula: querem me impedir de disputar eleição contra recomendação da ONU
Lula: querem me impedir de disputar eleição contra recomendação da ONU (Foto: Stuckert)

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou no Twitter que está preso por causa de uma condenação sem provas no processo do triplex em Guarujá (SP).

"Posso estar fisicamente em uma cela, mas são os que me condenaram que estão presos à mentira que armaram. Interesses poderosos querem transformar essa situação absurda em um fato político consumado, me impedindo de disputar as eleições, contra a recomendação da ONU", diz mensagem na rede social do ex-presidente. "Podem me prender. Podem tentar me calar. Mas eu não vou mudar esta minha fé nos brasileiros, na esperança de milhões em um futuro melhor. E eu tenho certeza de que esta fé em nós mesmos contra o complexo de vira-lata é a solução para a crise que vivemos", acrescentou.

Lula recordou que disputou três eleições presidenciais em 1989, 1994 e 1998. "E sempre respeitei os resultados, me preparando para a próxima eleição", disse. "Eu sou candidato porque não cometi nenhum crime. Desafio os que me acusam a mostrar provas do que foi que eu fiz para estar nesta cela. Por que falam em "atos de ofício indeterminados" no lugar de apontar o que eu fiz de errado?", questionou.

"Querem me derrotar? Façam isso de forma limpa, nas urnas. Discutam propostas para o país e tenham responsabilidade, ainda mais neste momento em que as elites brasileiras namoram propostas autoritárias de gente que defende a céu aberto assassinato de seres humanos", acrescentou.

O ex-presidente sempre teve diálogo. "Não busquei terceiro mandato quando tinha de rejeição só o que Temer tem hoje de aprovação. Trabalhei para a inclusão social ser motor da economia e para que os brasileiros tivessem direito real, não só no papel, de comer, estudar e ter moradia".

"Querem que as pessoas se esqueçam de que o Brasil já teve dias melhores? Querem impedir que o povo brasileiro —de quem todo o poder emana, segundo a Constituição— possa escolher em quem quer votar nas eleições de 7 de outubro?", continuou. "O que temem? A volta do diálogo, do desenvolvimento, do tempo em que menos teve conflito social neste país? Quando a inclusão dos pobres fez as empresas brasileiras crescerem?".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247