Lula vira réu por contrato da Odebrecht em Angola

Juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, aceitou nesta quinta-feira, 13, denúncia do Ministério Público Federal e abriu ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o sobrinho da primeira mulher dele Taiguara dos Santos, o empresário Marcelo Odebrecht e outras oito pessoas; Lula é acusado de favorecer a construtora Odebrecht em empréstimos para obras de engenharia realizadas em Angola; é a terceira ação penal contra o ex-presidente; magistrado determinou também que a defesa dos acusados apresente documentos, indique provas a serem coletadas e apresente nomes de testemunhas no prazo de 10 dias

Juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, aceitou nesta quinta-feira, 13, denúncia do Ministério Público Federal e abriu ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o sobrinho da primeira mulher dele Taiguara dos Santos, o empresário Marcelo Odebrecht e outras oito pessoas; Lula é acusado de favorecer a construtora Odebrecht em empréstimos para obras de engenharia realizadas em Angola; é a terceira ação penal contra o ex-presidente; magistrado determinou também que a defesa dos acusados apresente documentos, indique provas a serem coletadas e apresente nomes de testemunhas no prazo de 10 dias
Juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, aceitou nesta quinta-feira, 13, denúncia do Ministério Público Federal e abriu ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o sobrinho da primeira mulher dele Taiguara dos Santos, o empresário Marcelo Odebrecht e outras oito pessoas; Lula é acusado de favorecer a construtora Odebrecht em empréstimos para obras de engenharia realizadas em Angola; é a terceira ação penal contra o ex-presidente; magistrado determinou também que a defesa dos acusados apresente documentos, indique provas a serem coletadas e apresente nomes de testemunhas no prazo de 10 dias (Foto: Aquiles Lins)

247 - O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, aceitou nesta quinta-feira, 13, denúncia do Ministério Público Federal e abriu ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o sobrinho da primeira mulher dele Taiguara dos Santos, o empresário Marcelo Odebrecht e outras oito pessoas.

A acusação é de suposto envolvimento em fraudes em contratos dos Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na denúncia oferecida contra Lula, na última segunda (10), o Ministério Público Federal afirma que o ex-presidente atuou junto ao BNDES "e outros órgãos de Brasília" para favorecer a construtora Odebrecht em empréstimos para obras de engenharia realizadas em Angola. Em retribuição, diz o MPF, a empreiteira pagou aos envolvidos valores que chegam a R$ 30 milhões.

Esta é a terceira ação penal contra o ex-presidente Lula. Ele é réu em uma suposta tentativa de obstruir a Operação Lava Jato e é acusado de receber vantagens indevidas da OAS, como reforma no triplex do Guarujá e armazenamento do acervo pessoal. Lula nega todas as acusações.

O juiz Vallisney Oliveira determinou também que a defesa dos acusados apresente documentos, indique provas a serem coletadas e apresente nomes de testemunhas no prazo de 10 dias para que a ação penal prossiga.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247