Mãe brasileira ateou fogo em casa e matou filhos

Essa é a tese da polícia de Portugal para tragédia na cidade de Faro, ontem; corpos de Luciana Garcia e dos filhos, de 11 e 13 anos, foram encontrados carbonizados na residência da família; fontes disseram que a dentista tinha problemas psiquiátricos; filhos teriam gritado por socorro, segundo vizinhos; fogo foi provocado por gasolina; marido, também brasileiro e dentista, havia saido para trabalhar horas antes

Mãe brasileira ateou fogo em casa e matou filhos
Mãe brasileira ateou fogo em casa e matou filhos (Foto: Edição/247 )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A polícia de Portugual acredita na tese de que a brasileira Luciana Garcia ateou fogo na própria casa, com seus dois filhos de 11 e 13 anos dentro, informou o jornal do país Jornal de Notícias. Os corpos da dentista e dos adolescentes foram encontrados parcialmente carbonizados na residência, localizada na cidade de Faro. Ela espalhou gasolina no quarto e ateou fogo.

Segundo o diário português, fontes da polícia informaram que Luciana sofria de problemas psiquiátricos e já havia ameaçado se suicidar uma vez. "É uma tragédia. Não fomos ainda procurados pela família, o que é natural em situações como essa. Assim que nos procurarem, vamos ajudar para dar mais agilidade na documentação e liberação dos corpos. Mas não sabemos se o marido, que é brasileiro, vai querer levar a família para ser enterrada no Brasil", disse o cônsul do Brasil em Faro, embaixador Manoel Inocêncio.

Há informações que vizinhos disseram ter escutado pedidos de socorro. A explosão, de acordo com a polícia, ocorreu no quarto onde todos costumavam dormir. O incêndio destruiu parcialmente a casa. Luciana Garcia e o marido nasceram no Brasil, os filhos em Portugal e tinham dupla nacionalidade.

Faro é a capital da região de Algarve, no Sul de Portugal. É uma cidade histórica e que atrai turistas, principalmente durante o verão, devido às altas temperaturas. A família de Luciana Garcia mantinha um casa para veraneio na área.

Com informações da Agência Brasil

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247