Magno Malta e pastores se aglomeram contra decisão do STF sobre cultos (vídeo)

Pastores, incluindo o ex-parlamentar bolsonarista Magno Malta, se reuniram contra a decisão do STF, que permitiu a proibição da realização de cultos presenciais durante este momento da pandemia

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Enquanto o Supremo Tribunal Federal (STF) permitiu a proibição da realização de cultos presenciais durante este momento da pandemia, nesta quinta-feira, 8, pastores, incluindo o ex-parlamentar bolsonarista Magno Malta, se reuniram contra a medida.

Reuniram-se em Brasília para mandar um “recado ao STF” sobre proibição de cultos na pandemia.

STF: 9 a 2 contra cultos presenciais

O Supremo Tribunal Federal (STF), por 9 a 2, definiu na noite desta quinta que é constitucional a proibição de cultos presenciais em igrejas e templos do Brasil durante a pandemia de Covid-19.

O julgamento caminhou para o entendimento de que é possível proibir a realização de cultos e missas presenciais para preservar o direito à vida da população, visto que ambientes como os das igrejas são locais de ampla disseminação do coronavírus, que afetam os fiéis e os que não congregam de nenhuma fé. 

O resultado do julgamento representa uma derrota do ministro Nunes Marques e de Jair Bolsonaro, que defendem cultos presenciais para agradar sua base religiosa.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email