Maia sobre Renda Brasil: não deveríamos discutir ideias não consolidadas dentro do governo

O presidente da Câmara dos Deputados criticou que o Renda Brasil tenha entrado em pauta no debate público sem que o próprio governo Jair Bolsonaro tivesse uma posição consensual sobre o tema: "fica a impressão de que quando a equipe econômica fala, essa questão está resolvida com o presidente da República"

Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Paulo Guedes
Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Paulo Guedes (Foto: Carolina Antunes - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (26), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, falou sobre a suspensão do Renda Brasil e criticou a equipe econômica do governo Jair Bolsonaro, comandada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, pelo fato de o programa ter sido vazado e entrado na pauta do debate público antes mesmo de haver um consenso dentro da própria gestão. 

"Você pode fazer a seguinte crítica: a equipe econômica vazou antes da reunião com o presidente qual era sua ideia, e de forma pública também o  presidente anunciou que a matéria está suspensa. Você pode ter preocupação em relação ao mérito do que o presidente falou hoje ou você pode ter preocupação em relação a esse debate vir para a imprensa antes de consolidado dentro do governo. Fica a impressão de que quando a equipe econômica fala, essa questão está resolvida com o presidente da República, aí quando ela não está resolvida ainda com o presidente da República e o presidente da República dá uma declaração que eu acho que não tem nada demais...", disse Maia.

O presidente da Câmara falou que não deveria estar sendo discutido um programa que o próprio governo não deve levar adiante. "O que a gente precisa, e acho que dentro do governo com mais preocupação e responsabilidade nesse tema, é primeiro organizar a casa, organizar o que gera consenso no governo. O que eu acho que tem problema é ficar discutindo e avançando em ideias que ainda não estão consolidadas e autorizadas pelo presidente da República. Eu acho que ele fez a análise correta".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247