Major Olímpio pede prisão de secretário de Temer

Deputado Major Olímpio (SD-SP) chamou de "vergonha" o fato de o secretário de Previdência do ministério da Fazenda do governo Temer, Marcelo Caetano, compor o conselho de administração da Brasilprev, que é composta pelo Banco do Brasil e pelo Financial Group, que é privado, e ganhar R$ 10 mil mensais por essa função; "Aí esse maldito vem falar em regras da previdência em nome do governo", discursou o parlamentar; assista

Deputado Major Olímpio (SD-SP) chamou de "vergonha" o fato de o secretário de Previdência do ministério da Fazenda do governo Temer, Marcelo Caetano, compor o conselho de administração da Brasilprev, que é composta pelo Banco do Brasil e pelo Financial Group, que é privado, e ganhar R$ 10 mil mensais por essa função; "Aí esse maldito vem falar em regras da previdência em nome do governo", discursou o parlamentar; assista
Deputado Major Olímpio (SD-SP) chamou de "vergonha" o fato de o secretário de Previdência do ministério da Fazenda do governo Temer, Marcelo Caetano, compor o conselho de administração da Brasilprev, que é composta pelo Banco do Brasil e pelo Financial Group, que é privado, e ganhar R$ 10 mil mensais por essa função; "Aí esse maldito vem falar em regras da previdência em nome do governo", discursou o parlamentar; assista (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O deputado Major Olímpio (SD-SP) pediu a prisão do secretário de Previdência do ministério da Fazenda do governo Michel Temer, Marcelo Caetano, por compor o conselho de administração da Brasilprev.

Em discurso na Câmara nesta terça-feira 7, o deputado afirmou: "Ele pertence ao Conselho de administração da Brasilprev, que é composta pelo Banco do Brasil e o Financial Group. Ele recebe R$ 10 mil por mês por um conselho de administração de uma empresa de previdência privada".

"Aí esse maldito vem falar em regras da previdência em nome do governo", continuou o deputado. "É uma vergonha o senhor compor um conselho que tem interesse direto na previdência privada, e não na previdência pública", criticou.

Caetano foi o responsável por elaborar a reforma da Previdência, que o governo Temer tenta aprovar esse semestre, mas vem encontrando resistência até mesmo por parte da base de apoio no Congresso.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247