Malafaia diz que Bolsonaro não tem "segunda opção" para indicar ao STF

O empresário e pastor, após reunião com Bolsonaro, ainda reiterou o compromisso do chefe do governo federal de indicar um ministro "terrivelmente evangélico" para o Supremo

André Mendonça, Silas Malafaia e Jair Bolsonaro
André Mendonça, Silas Malafaia e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado | Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O empresário e pastor Silas Malafaia disse à imprensa nesta quarta-feira (15) após se reunir com Jair Bolsonaro e líderes evangélicos no Palácio da Alvorada que o ex-ministro André Mendonça é a única opção do chefe do governo para ocupar a cadeira vazia no Supremo Tribunal Federal (STF) desde a saída do agora ex-ministro Marco Aurélio Mello.

Mediante rumores de que Bolsonaro trabalharia com a hipótese de indicar do procurador-geral da República, Augusto Aras, para o cargo caso Mendonça não fosse aprovado pelo Senado, Malafaia afirmou que não há "segunda opção".

O empresário ainda reiterou o compromisso de Bolsonaro de indicar um nome "terrivelmente evangélico" para o Supremo. 

PUBLICIDADE

“O presidente da República teve uma reunião com lideranças evangélicas para reafirmar que o candidato dele é André Mendonça e que não tem nenhuma 2ª opção. É o André e, se alguém pensa que, desestabilizando André, vai conseguir outro nome, ele [Bolsonaro] tem compromisso assumido antes de ser presidente, compromisso dele, de colocar um terrivelmente evangélico [no STF]”, disse Malafaia.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email