Manifestação morna acha que Globo é comunista

Marcha da cocaína, micareta fascista, domingueira extremista, revolta troglodita. Não importa como se chame, os atos de apoio a Sergio Moro foram reduzidos porém mais radicalizados. Rachas internos por pouco nao geraram uma explosão inusitada de violência

247 - Marcha da cocaína, micareta fascista, domingueira extremista, revolta troglodita. Não importa como se chame, os atos de apoio a Sergio Moro foram reduzidos porém mais radicalizados. Rachas internos por pouco nao geraram uma explosão inusitada de violência. 

O site DCM publicou uma reportagem que identificou algumas caracterísicas desse fenômeno. Eles destacam: "esse texto só é digno de ser publicado se antes dermos uma informação fundamental para que você possa melhor compreendê-lo: 100 por cento das 31 pessoas com quem conversamos na tarde deste domingo, na avenida Paulista, durante a manifestação, morna, em defesa de Sergio Moro, Jair Bolsonaro, reforma da Previdência, pacote anticrime, etc, entende que a mídia tradicional, Globo acima de todos, é comunista e estava envolvida no projeto do Foro de São Paulo com objetivo de transformar a região do cone Sul da América Latina em um regime semelhante ao da ex-União Soviética."

E acrescentam: "é o caso, por exemplo, de Luiz Antônio, que foi com a mulher Cristina Vanessa e ficou atento a tudo que se dizia no carro de som do Movimento Brasil Conservador, que tem Olavo de Carvalho entre seus gurus. 'Foi ele quem nos alertou sobre essa ameaça', diz Luiz, que garante ter lido um livro de Olavo mas não se lembra mais do título. 'Graças a ele o povo abriu os olhos'."

A matéria segue narrando os acontecimentos na Paulista: "funcionário de uma firma de segurança, Luiz também defende a reforma da Previdência, acreditando – olha aí a contradição – no discurso da velha mídia, Globo à frente de novo – de que o modelo atual fracassou e que, sem o arrocho, não vai sobrar dinheiro para honrar as aposentadorias em pouco tempo."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247