Máquina sindical se mobiliza contra Marina

Federação Única dos Petroleiros, filiada à CUT, organiza ato do pré-sal contra ‘ameaça Marina Silva’, que defende mudanças na política energética; bancários da Caixa e do Banco do Brasil também preparam manifestação contra proposta da candidata do PSB de propor maior financiamento privado a programas de habitação; principal líder do MST, João Pedro Stédile, levanta classe sobre tema da reforma agrária 

Federação Única dos Petroleiros, filiada à CUT, organiza ato do pré-sal contra ‘ameaça Marina Silva’, que defende mudanças na política energética; bancários da Caixa e do Banco do Brasil também preparam manifestação contra proposta da candidata do PSB de propor maior financiamento privado a programas de habitação; principal líder do MST, João Pedro Stédile, levanta classe sobre tema da reforma agrária 
Federação Única dos Petroleiros, filiada à CUT, organiza ato do pré-sal contra ‘ameaça Marina Silva’, que defende mudanças na política energética; bancários da Caixa e do Banco do Brasil também preparam manifestação contra proposta da candidata do PSB de propor maior financiamento privado a programas de habitação; principal líder do MST, João Pedro Stédile, levanta classe sobre tema da reforma agrária  (Foto: Roberta Namour)

247 – Ligadas ao PT da presidente Dilma Rousseff, centrais sindicais preparam série de mobilizações contra a candidata do PSB, Marina Silva.

Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, a Federação Única dos Petroleiros, filiada à CUT, organiza ato do pré-sal contra ‘ameaça Marina’, que defende mudanças na política energética. "Temos uma chance para investir na educação. Não podemos fazer como a Marina, que desdenha essa riqueza", diz José Maria Rangel, dirigente da entidade.

Já os bancários da Caixa e do Banco do Brasil preparam manifestação contra proposta da candidata do PSB de propor maior financiamento privado a programas de habitação: "A proposta da Marina é enfraquecer os bancos públicos e torná-los mais atrativos para serem vendidos".

O principal líder do MST, João Pedro Stédile, também tem levantado amigos com críticas ao programa de Marina para a reforma agrária: "Um corolário de perfumarias" que não afetará a "concentração de terra e os interesses do agronegócio".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247