Marcelo Odebrecht falará de caixa dois em campanhas do PT

Em delação na Lava Jato, ex-presidente da Odebrecht deve assumir que controlava pessoalmente os recursos legais e ilegais que financiaram as campanhas do PT de 2010 e 2014; ele também deve dizer que não considerava crime os pagamentos ilícitos que fez ao marqueteiro do PT João Santana; para ele, os repasses via caixa dois são parte da cultura política do país e do sistema de financiamento a partidos no Brasil

10.06.2011 SAO PAULO .DIRETO DA FONTE
MARCELO ODEBRECHT E FABIO BARBOSA NA FESTA DE ANIVERSARIO DE 80 ANOS DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO NA SALA SAO PAULO.
PAULO GIANDALIA.AE
10.06.2011 SAO PAULO .DIRETO DA FONTE MARCELO ODEBRECHT E FABIO BARBOSA NA FESTA DE ANIVERSARIO DE 80 ANOS DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO NA SALA SAO PAULO. PAULO GIANDALIA.AE (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em delação na Lava Jato, ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht deve assumir que controlava pessoalmente os recursos legais e ilegais que financiaram as campanhas do PT 2010 e 2014.

Ele também deve dizer que não considerava crime os pagamentos ilícitos que fez ao marqueteiro do PT João Santana, segundo reportagem da “Folha de S. Paulo”. Para ele, os repasses via caixa dois são parte da cultura política do país e do sistema de financiamento a partidos no Brasil.

O ex-presidente da Odebrecht teria tratado de pagamentos ao PT com representantes do partido, em sua casa no Morumbi, na zona sul de São Paulo (leia aqui).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247