Marcia Tiburi: todos que votaram no Bolsonaro precisam de tratamento psicanalítico

Filósofa Marcia Tiburi falou à TV 247 que todos que tiveram alguma proximidade com o pensamento fascista, em qualquer momento da vida, precisam revisar “sua responsabilidade para com a vida”. Assista

Marcia Tiburi e Jair Bolsonaro
Marcia Tiburi e Jair Bolsonaro (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à TV 247, a filósofa Marcia Tiburi disse acreditar que todos aqueles que votaram em Jair Bolsonaro para a presidência precisam procurar tratamento psicanalítico. Isso porque, em sua avaliação, estas pessoas concordaram com o pensamento fascista de Jair Bolsonaro em algum momento e, sendo assim, necessitam revisar “sua responsabilidade para com a vida”.

Ter votado em Bolsonaro é desprezível, disse a escritora. “Aquilo que foi dito está dito. O discurso não é abstrato, o discurso é um ato de fala, aquilo que eu falo é concreto, causa efeitos, não é abstrato. Por isso que todas as pessoas, por exemplo, que votaram em Bolsonaro, que depois se arrependeram e diziam que 'eu não imaginava que ele fosse ser tão horrível', eu sugiro que essas pessoas vão procurar um psicanalista. O que elas fizeram é abjeto. É triste cair em uma armadilha, mas você concordar com um fascista em algum momento da sua história implica, necessariamente, na necessidade de você revisar a sua responsabilidade para com a vida. Isso não precisa ser feito com chicote em praça pública, isso deve ser feito em consultório psicanalítico para que a pessoa se enfrente com seu próprio espelho”, declarou.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247